assobio

Fez-se um estouro
joelhos desabam
pés não acreditam no que aconteceu.
Foi tão de repente
tão consciente
e eu aqui sem saber.
Tirou a arma do bolso
quanto desgosto
apontou para o buraco
que fica bem aqui, vê?
O vazio que ficou
chama atenção dos estranhos
conhecidos não sabem
não entendem o que fazer.
Nenhuma receita
fórmula secreta
solução perfeita
nem superstição arrumou
o buraco ficou
acostumou.
Agora pássaros voam por ele
rasantes
como janela aberta
porta sem tranca
casa sem teto
onde se observa as estrelas no céu.
A parte boa
a melhor delas
acontece quando o vento
resolve
assim
passar pelo buraco
passar por mim
fazendo um barulho sereno.
É quase um assobio
chamado de que a vida segue
se a gente ouvir o que vem de fora
e passa pela gente
e segue
passageiro
cantarolante
assobiando
como o vento.

 

One response to “assobio”

  1. Tem sua graça quando bate uma brisa repentina, uma sensação fugaz, um arrepio que não aconteceria se o vento fresco deparasse com um corpo intransponível.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *